Assisti: Designated Survivor (1 ao 4)

terça-feira, janeiro 10, 2017



Olá! Hoje trago um resumo de Designated Survivor. Essa série está disponível na Netflix e no Popcorn Time. Sim, terá spoilers, mas não serão relevantes. Caso tenha problemas com spoilers, assista a esse vídeo. Como diria Michael Kelly “(...) nem um republicano seria tão conservador”.

A série é sobre um pai de família, que trabalha no Desenvolvimento de Habitação e Urbanismo dos Estados Unidos. Toda vez que há um discurso ou algo que coloque a vida do Presidente em risco, alguém do governo é designado para ficar em uma espécie de bunker, onde fica a salvo de qualquer ataque que possa prejudicar o governo. No cenário em questão, Tom foi designado para ser o sobrevivente e assumir a presidência caso algo ocorra.

Deixe-me lembrar a linha de sucessão dos EUA caso ocorra algo com o presidente: vice presidente, presidente da Câmara dos Representantes, presidente do Senado pro tempore, Secretário de Estado, assim por diante até completar 17 pessoas que são nascidas nos EUA. No governo de Obama, apenas uma pessoas não pode assumir pois não é nascida nos EUA.


Voltando a série, Tom assume a presidência no mesmo dia que ocorre o desastre. A partir dali, dá para perceber um líder fraco, que não consegue montar um gabinete e deixa a esposa interferir em algumas de suas decisões. O resultado disso são jornais duvidando dele, os membros restantes do governo duvidando dele e até mesmo ele. Também descobrimos que há outra sobrevivente, uma congressista republicana, mas até o quarto episódio não dá para entender muito bem o que ela pretende. 

Existe um governante que duvida mais: o governador de Michigan, não aceita Tom como presidente. A partir daí temos a “repressão” da polícia sobre “muçulmanos” e aquele blá blá blá todo de polícia má, muçulmanos do bem, coisas que quem acompanha a agenda democrata americana está acostumada. Enfim, com um blefe tudo muda.


Há ainda a possibilidade de ser ou não ataque terrorista e uma agente do FBI que parece ser a Sherlock Holmes da série é uma das investigadoras: o nome dela é Hannah e ela vive com teorias, mas eu não duvido que ela mesma resolva tudo. 

Há também a competição de dois para chefe de gabinete: Aaron e Emily. Emily já foi assistente de Tom antes e é petulante. Aaron salva a carreira de Tom de um modo não muito convencional.


Assim que eu assistir os últimos episódios eu volto para contar mais. Ah, caso tu não tenha clicado (eu sei que não clicou):


You Might Also Like

0 comentários