Aborto

segunda-feira, janeiro 23, 2017



O aborto é uma das questões mais chatas para se discutir. De um lado, temos uma feminista que, aos berros, diz que o bebê é um parasita e que o corpo é dela e ela faz o que quiser; do outro, um pró vida, que defende a vida desde a concepção – e dentro deste grupo, temos várias outras subdivisões.

O aborto é, nada mais que a retirada do feto antes do prazo previsto para o seu nascimento. Agora, quanto ao número de semanas que ele está ali, se é saudável, como foi gerado, depende das leis vigentes e determinado estado. Se é certo ou errado depende da pessoa.

“Antes que eu te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da mãe te santifiquei; às nações te dei por profeta.” Jeremias 1:5

Falarei, portanto, sobre o aborto na visão da bíblia. Segundo ela, desde o momento em que há a concepção, a vida é intocável pois é uma obra do Senhor e Ele está presente desde então. Lembre-se de Gêneses 2:7 “Então, do pó da terra, o Senhor formou o ser humano. O Senhor soprou no nariz dele uma respiração de vida, e assim ele se tornou um ser vivo.”

A Lei da Nação de Israel diz que, caso alguém ferisse uma mulher grávida e ela perdesse o bebê, o agressor seria julgado e poderia pagar com a própria vida.

Para o cristão, o aborto não é uma questão sobre a qual a mulher tem o direito de escolher. É uma questão de vida ou morte de um ser humano feito à imagem de Deus (Gênesis 1:26-27; 9:6). – Got Questions?

“E em caso de estupro?” isso depende do cristão; enquanto uns dizem que o bebê não pode ser punido outros dizem que poderá ocorrer sim, desde que seja uma decisão consciente. De qualquer modo, o aborto poderá ser perdoado caso a mulher aceite Cristo.


Saindo do contexto bíblico: não há consenso na comunidade cientifica sobre o início da vida. Um argumento pró-vida é que pode ser um assassinato (e ao mesmo tempo não, por não saber quando começa a vida (?)). Uma outra coisa que escuto, e muito, é que não existiria tanto “pobre, gente abandonada” e por aí vai.

Ora, então é errado existirem pessoas pobres? Se existem pessoas desamparadas, prova é o descaso do governo. Enquanto tem fantasmas recebendo bolsa família, políticos desviando milhões do dinheiro público, detento recebendo bolsa, essa palhaçada de cotas, o cidadão pobre, trabalhador, não recebe amparo? E não venha com a desculpa que é por causa do capitalismo, ou quer que eu lembre quem ficou 13 anos no poder antes de o Brasil virar esse circo? Outro argumento para isto é a matança de judeus, testemunhas de Jeová, ciganos, etc., no nazismo; também há Stalin em busca do mundo perfeito do socialismo.

“Mas o aborto continuará existindo, mesmo criminalizado” sim, assim como o estupro, o assassinato, o roubo. Enquanto não houver penas mais duras e eficientes no Brasil ou a nível mundial, haverá o aborto. E mesmo se tiver, haverá o aborto. Sempre haverá essa questão e sempre haverá um Chewbacca pelado em praça pública com um cartaz “meu corpo, minhas regras”.

Algo que deve ser levado em consideração é: existem inúmeros métodos contraceptivos. Camisinha, DIU, castidade, vasectomia, pílula e por aí vai. Camisinhas são distribuídas em postos de saúde e a opção “não fazer sexo” está aí desde sempre.

Outro ponto a ser levado em conta é o fato de existir outra vida no útero. “Ah mas então é um parasita!” não. O risco de doenças mentais, como depressão, poderá atingir o hospedeiro. Se livrar de um parasita não é tão fácil e pode trazer marcas emocionais para o hospedeiro. Também pode ocorrer o risco de o hospedeiro não poder “sustentar” um parasita após o aborto.


Eu sou contra o aborto em casos e incesto, estupro e quando há riscos para a mãe – e quando falo em riscos, eu falo de “a senhora vai morrer se não fizer uma cesárea agora”. Mas cabe a cada um colocar o dedinho na consciência e pensar um pouco.

You Might Also Like

0 comentários